• Equipe MGVA Arquitetura

USANDO MATERIAIS SUSTENTÁVEIS E ATÓXICOS EM ESPAÇOS DE SAÚDE


No desenvolvimento de projetos de arquitetura inclusiva e sustentável, buscamos reconectar as pessoas com o meio ambiente através do aproveitamento dos recursos naturais disponíveis na localidade. Além de utilizarmos a ventilação e iluminação natural integrada à artificial com a tecnologia LED para obter a máxima eficiência energética e as melhores condições de conforto ambiental nas edificações, especificamos materiais que não agridam o meio ambiente e que não sejam tóxicos tanto na sua produção como na aplicação nas construções.

Como as pessoas passam a maior parte de suas vidas em ambientes internos, é importante utilizar recursos e materiais que contribuam para um ambiente saudável e que proporcione bem-estar a seus usuários - pacientes e equipe médica e de funcionários.

Ao especificar os materiais tomamos o cuidado de não utilizar produtos ou matérias-primas que possuam metais pesados como chumbo, substâncias tóxicas como ftalatos, dioxinas e formaldeído ou que emitam gases tóxicos como os Compostos Orgânicos Voláteis (COVs), pois são reconhecidamente nocivos à saúde e comprometem a qualidade do ar interno. E damos preferência para os produtos da região para diminuir os custos de transporte e logística, os que permitam reciclagem e os de fabricantes que adotam a economia circular para preservar os recursos naturais, diminuir o descarte de resíduos e a dispersão de poluentes.

Em estabelecimentos de saúde, onde as exigências de desempenho dos materiais são ainda maiores que nas demais atividades, a preocupação com a durabilidade, resistência, beleza, baixa manutenção e facilidade de limpeza para garantir a assepsia dos ambientes curativos e terapêuticos é o nosso ponto de partida para a especificação dos revestimentos.

Estes ambientes requerem superfícies de pisos, paredes, tetos, bancadas e mobiliário com baixa porosidade e menor quantidade de juntas para prevenir infecções ao inibir o crescimento e proliferação de bactérias e demais microrganismos. Os pisos, além das características mencionadas, devem ter resistência ao tráfego intenso de pessoas e ter propriedade antiderrapante para dar estabilidade nos deslocamentos e evitar acidentes.

Existem no mercado muitos produtos com alto desempenho e design que atendem a estas especificações e podem ser aplicados em ambientes de saúde, entre eles podemos destacar: porcelanatos, quartzos, superfícies sólidas (resinas acrílicas e minerais naturais), aços inoxidáveis, borrachas e mantas vinílicas livres de contaminantes. Estes produtos também são disponibilizados em peças de grandes formatos que além de proporcionar um ambiente mais higiênico, ajudam a ampliar visualmente os espaços.

24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
whatsapp (1).png